GOVERNADOR QUER INTERMODAL MAIS CÉLERE POR CONTA DA COPA DO MUNDO DE 2014

A Associação dos Dirigentes de Marketing e Vendas da Bahia (ADVB-BA), realizou, nesta segunda-feira (28), no Hotel Pestana – Rio Vermelho, a primeira reunião do ano, que teve como palestrante o governador Jaques Wagner, homenageado com o título de Personalidade Política, por sua trajetória voltada para o desenvolvimento da Bahia.

Com a participação de 400 empresários e a presença de secretários estaduais e lideranças políticas, o evento teve como objetivo gerar debates que irão contribuir para que o mercado corporativo esteja cada vez mais informado sobre o atual cenário político, econômico e empresarial.

Segundo o governador, que mostrou as oportunidades de crescimento para o segundo mandato, até agora o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) baiano é superior à média brasileira, e a expectativa é que, nesses quatro anos, o crescimento médio seja de 5%.

Wagner elencou um cardápio de ofertas para quem quer investir como os projetos da Copa do Mundo, Olimpíadas, programas de mobilidade urbana, investimentos de infraestrutura, o crescimento do mercado consumidor e o mais importante – mão de obra qualificada. “É do investimento da iniciativa privada, fundamentalmente, que vem a geração de emprego e, portanto, a progressão social da nossa gente”.

Ele afirmou que o governo sempre procurou aliar a infraestrutura social – com resgate da cidadania – com a empresarial, que envolve estrada, ferrovia, porto e aeroporto. Wagner disse que os 25 anos de democracia sem interrupção simbolizam um período de colheita dos melhores frutos do desenvolvimento. E disse estar confiante na continuidade dos projetos, pois houve um amadurecimento da classe empresarial, política e das organizações sociais dos trabalhadores, nos últimos quatro anos, além da ascensão social de boa parte da população com o crescimento da economia.

“Não foi à toa que 1,3 milhão de baianos ingressaram nas classes A, B e C, saindo da D e E. Isso significa brilho nos olhos dos empresários. O mercado consumidor cresceu, há mais movimento na economia e mais infraestrutura para preparar a chegada de novos investimentos”, disse o governador, salientando que a pedra de toque, o começo disso tudo, foi a visão do ex-presidente Lula. “Se ele conseguisse que cada brasileiro fizesse realizar três refeições por dia, boa parte de sua tarefa estaria cumprida. Ele reposicionou em toda agenda internacional da questão da miséria e da fome”.

Rodando a economia – Com orçamento anual de R$ 25 bilhões, a maior economia do Nordeste, com 14 milhões de habitantes, distribuídos pelos 570 mil quilômetros quadrados de território, recebeu uma injeção de R$ 2,1 bilhões por ano, por conta do Programa Bolsa Família. “Fazendo rodar a economia de pequenas cidades e tornando possível com que o pequeno comerciante veja seu negócio melhorar”.

Quando foi anunciada a crise, lembrou Wagner, o ex-presidente foi a público e a nominou de “marolinha”, convocando trabalhadores a não parar de comprar e aos empresários não demitir no primeiro momento. “Ou seja, como líder, ele colocou em jogo o patrimônio político dele. Ele só tinha dois caminhos – ou chegar tremendo ou puxar o povo para fazer uma reação. Um bom político tem que se arriscar”.

O governador também falou sobre a importância de se levar adiante os projetos da Ferrovia Oeste-Leste, da Ponte Salvador Itaparica, o Porto Sul e o aeroporto. “Precisamos destas obras. A ferrovia já uma realidade. Cinco ordens de serviços já estão sendo dadas. Na ponta da Fiol, em Ilhéus e Itacaré, nós vamos ter o Porto Sul de grande calado, que irá escoar toda a produção do oeste”, afirmou, ressaltando a importância de torná-las mais céleres, por conta do cronograma da Copa do Mundo de 2014.

Vocação – De acordo com o presidente nacional da Federação da ADVB, Miguel Ignatios, além de todos os aspectos industriais e agrícolas, o estado detém uma vocação, indiscutivelmente, turística, que “deve ser cada vez mais incrementada. É uma fonte de receita e de negócio legítima e, sobretudo, é ação de caráter sustentável. Não podemos buscar o desenvolvimento predatório, respeitar o meio ambiente é consolidar a Bahia como liderança com desenvolvimento sustentável”.

Ignatios afirmou que a escolha da realização do evento está diretamente relacionada ao posicionamento do governador, que tem o “condão de ser um gestor desenvolvimentista, que olha sempre para frente”. O presidente da ADVB/BA, Rubem Passos, declarou que todo empresariado está comprometido em oferecer todo apoio e parceria necessária para estimular o empreendedorismo. “A Copa do Mundo, o porto, a ponte fazem parte da nossa agenda. E, consequentemente, várias empresas vão se estabelecer no território, em razão desses grandes investimentos”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *